Simpósio traz técnicas mais avançadas para reprodução animal

Debates ocorrem no VII Simpósio Eficiência em Produção e Reprodução Animal

Com o objetivo de abordar técnicas de biotecnologia mais avançadas para reprodução animal e métodos que investem na melhora da produtividade de rebanho será realizado nesta quinta-feira, na ExpoLondrina, o VII Simpósio Eficiência em Produção e Reprodução Animal, a partir das 8 horas, no Recinto Milton Alcover.

A coordenação do evento é da Sociedade Rural do Paraná em parceria com a Universidade Estadual de Londrina e contará com palestras de pesquisadores renomados como Marcelo Seneda (UEL), Roberto Sartori (Esalq) e Pietro Baruselli (USP) entre outros.  

O diretor de eventos da ExpoLondrina, Luigi Carrer Filho, considera o simpósio um dos três melhores eventos de reprodução animal no Brasil. “Nosso objetivo é difundir as tecnologias que temos disponíveis hoje, principalmente a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), uma técnica que foi desenvolvida com o objetivo de suprir as deficiências da inseminação artificial (IA).

“O IATF mudou muito a pecuária no Brasil. É uma revolução na pecuária assim como o plantio direto é para a agricultura. Com essa técnica é possível programar as inseminações dos lotes, trazendo grandes benefícios para o rebanho brasileiro”, explica  Carrer.

Segundo ele, o principal gargalo da inseminação artificial é a detecção do cio no animal, mas por meio de um  protocolo com hormônios é regularizado o ciclo estral do animal, permitindo que sejam inseminados mais de 200 animais no mesmo dia.

Embora ainda não seja um método usado em larga escala no Brasil, os resultados do IATF já podem ser mensurados no país. “Hoje no Brasil são 12 milhões de vacas que são inseminadas por ano com esta técnica. Temos ainda um campo para crescer nesta área”, disse o diretor da SRP.

Notícia anterior Sociedade Rural anuncia... Próxima notícia SRP recebe título de...