Londrina também será a sede da Assembléia Legislativa
09 abril

Londrina também será a sede da Assembléia Legislativa

Os trabalhos do Poder Legislativo também serão transferidos para dentro do Parque Ney Braga nos dias 10, 11 e 12 de abril. Todas as atividades do Poder Executivo serão realizadas de dentro do parque de exposições.

 

Um local especial foi reservado para o trabalho dos deputados. O atendimento vai ser feito no Recinto Horácio Sabino Coimbra, a partir da tarde de quarta-feira, dia 10.

 

Para os deputados, é a oportunidade de estar mais perto da população que frequenta o espaço e também por dentro dos debates que vão tratar do desenvolvimento do agronegócio no estado. Será possível receber prefeitos, população, empresários e discutir questões importantes para a inovação dos setores agrícola, pecuário e industrial do Paraná.

 

O deputado Tercilio Turini (PPS) convidou todos os deputados a participarem da ExpoLondrina e enalteceu o trabalho da Sociedade Rural do Paraná (SRP), organizadora do evento. “Os meus parabéns ao Antonio Sampaio, presidente da Sociedade Rural do Paraná, que apesar das dificuldades faz com que a exposição cresça a cada ano e, hoje, é uma das maiores feiras agropecuárias e industriais do país. É a vitrine do agronegócio”, destacou.


O presidente da Alep, deputado Ademar Traiano (PSDB), destacou que esse 
é um momento importante para o Legislativo paranaense. “A Assembleia 
estará presente, prestigiando a feira de Londrina, com toda equipe e 
deputados. É o Poder Legislativo trabalhando em benefício dos 
paranaenses e perto da população para ouvir as suas demandas e, juntos, 
construirmos a solução para os problemas do nosso estado”.

Para o primeiro-secretário da Alep, deputado Luiz Claudio Romanelli 
(PSB), a participação da Assembleia na ExpoLondrina é mais um passo para 
que o Poder Legislativo esteja mais próximo da população e do setor 
produtivo do Paraná. “Recebemos um convite formulado pela Sociedade 
Rural para que a Assembleia pudesse interiorizar. Nós entendemos que é 
um momento de a Assembleia ter uma maior interação com a sociedade civil 
organizada e a instalação da Alep, no mesmo momento que o Executivo 
participa desse processo, cria o que desejamos: um parlamento aberto, 
transparente e próximo da população”.