Governador afirma que ouvirá lideranças para decisão sobre aftosa e Iapar

Governo do Paraná está instalado em Londrina até o final da manhã desta sexta-feira

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior, que instalou a sede administrativa do governo na 59ª Expolondrina, de 10 a 12 de abril, anunciou obras para Londrina e região em setores como infraestrutura, transportes, além de saúde, respondendo a demandas de vários prefeitos.

Reivindicação de pecuaristas paranaenses, a questão da suspensão da vacina contra febre aftosa recebeu a atenção do governador, que se reuniu com produtores na Expolondrina. Ratinho afirmou que está sensível às demandas do setor, ao mesmo tempo em que se preocupa com a realidade do mercado internacional.

“O Paraná deve seguir a sua vocação e buscar o protagonismo na produção de alimentos”, afirmou o governador. Segundo ele, o governo deve possibilitar a geração de emprego e riqueza no setor do agronegócio, com a produção da pecuária. “A China, por exemplo, é um importador de carne de suínos e aves e tem demanda de 5 milhões de toneladas”, diz. O Brasil, com produção de 3 milhões de toneladas, é um fornecedor potencial.

Ratinho Júnior enfatizou que considera importante a reivindicação dos pecuaristas, que seriam prejudicados com o fechamento da fronteira com o Mato Grosso do Sul e São Paulo, que continuam com a obrigatoriedade da vacinação. “Vamos encarar a questão de forma a provocar o menor prejuízo possível, ouvindo o setor antes da tomada de decisão. Mas o mundo cobra essas providências”, diz.

A fusão dos órgãos estaduais do setor da agropecuária também tem despertado a atenção e mobilização de lideranças londrinenses. Deverão ser unificados o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Emater, Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar) e o Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA).  O governador afirmou que reconhece a importância dessas instituições e o protagonismo de Londrina no setor.

O Iapar, segundo ele, é uma das instituições mais importantes do Brasil e terá o tratamento condizente com esse status. “A intenção é modernizar a gestão pública, fazendo os enxugamentos e adaptações necessários. Mas a pesquisa continua sendo nossa prioridade”, afirmou.

“Precisamos nos reinventar para proporcionar mais ganhos para a sociedade”, disse Norberto Ortigara, secretário de Agricultura do Paraná e Abastecimento, ao justificar a fusão. “Vamos fortalecer a pesquisa para que seja possível a transferência das tecnologias”, garantiu.

Ortigara afirmou que o enxugamento da estrutura não vai prejudicar a atuação do Iapar. Segundo ele, o CNPJ da instituição será mantido, assim como as condições da pesquisa. O secretário disse que está prevista também a manutenção das diretorias de pesquisa e gestão financeira e administração em Londrina. “Eventualmente poderão ser fechadas algumas estações de pesquisa que já cumpriram o seu papel”, disse.

O secretário estima que haverá a redução de custo da administração em torno de 41%, com a racionalização, inclusive, do espaço físico das instituições. Ratinho Júnior acrescentou que o processo de fusão será feito em outros setores, “dentro da lógica de imprimir maior velocidade e maior integração” nas ações do governo. Ortigara afirmou que serão realizados estudos para que a proposta a ser encaminhada à Assembleia Legislativa seja a mais adequada possível.

Sede do governo

Como primeiro ato na cidade, o governador assinou decreto, na noite de quarta-feira (10) prorrogando a redução de 12% para 7% no ICMS para comercialização de peixes de cativeiro. A medida atende a reivindicação da Associação Brasileira de Piscicultura.

A solenidade contou com a participação do presidente da Sociedade Rural do Paraná, Antonio Sampaio, do prefeito Marcelo Belinati, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, Ademir Traiano, que também estará em Londrina durante a permanência do Governo do Estado. Também estiveram presentes deputados, vereadores e representantes de instituições e entidades de classes.

O presidente da SRP, Antonio Sampaio, disse que a presença do governador na cidade e na SRP é momento oportuno para resolver as demandas da cidade.

Para Ratinho Júnior, a transferência da sede para Londrina  é um ato de respeito à cidade. “Vamos trabalhar de forma intensa nesses três dias”, disse o governador, acrescentando que a instalação do governo em Londrina faz parte das mudanças que está implementando em sua nova forma de gestão.

Mauá

Ratinho Júnior anunciou que vai lançar neste mês um grande programa de projetos de infraestrutura no Paraná. “Estamos selecionando os projetos e, possivelmente, será o maior volume de recursos investidos em  infraestrutura do Paraná na história. A PR-445 está incluída neste projeto. Queremos estender o trecho duplicado até Mauá”, afirmou.

Ele fará a liberação da licitação do viaduto da Avenida Angelina Ricci Vezozzo e também o da Bratislava, considerados dois viadutos importantes para a cidade. “Amos anunciar ainda a inclusão do projeto executivo do viaduto da PUC, que é uma demanda antiga da cidade”.

Aeroporto

Questionado sobre possível privatização do aeroporto de Londrina, Ratinho Júnior disse que existe sim esta possibilidade. “O aeroporto de Londrina vai entrar no lote do Sul do País, onde vão estar os aeroportos de Foz do Iguaçu, Bacacheri,  Afonso Pena e o de Londrina. “Possivelmente será o maior leilão de aeroportos, inclusive maior que o do Nordeste”, afirmou.

 

Notícia anterior Sociedade Rural anuncia... Próxima notícia Prefeitos de 11...